11 de fev de 2009

Desenterrando o passado

Desenterrando o passado


Não sei se vocês concordam comigo, mas eu gosto muito de “desenterrar” coisas do passado. Ontem, por exemplo, eu passei a tarde remexendo meus materiais escolares de quando eu apenas tinha começado a escrever até a oitava série do ensino fundamental. Sabe, entre trabalhos, cadernos e provas, encontrei muita coisa interessante.

Aqueles trabalhos que eu nem lembrava que já tinha feito alguma vez na vida. Aqueles nomes que na época eram tão cotidianos e hoje em dia eu nem lembro direito. Aqueles bilhetinhos de dia dos amigos no meio de agendas antigas. Aquelas frases de declaração escritas sem saber para quem. O caderno que tinha o conteúdo da primeira prova da minha vida, na segunda série, e que no desespero, tentei decorar até as datas que foram vistos tal e tal conteúdo. Aqueles cadernos de recordação com os desenhos dos meus ex-colegas.

Cheguei numa famosa frase: o mundo gira. E como! Estou, atualmente, freqüentando a terceira escola na minha vida. Na minha primeira escola já tinha “coleguinhas” que estavam comigo desde a “escolhinha”, ou como queiram chamar. Quando fui para a segunda escola, eu achei que nunca mais conviveria com aquelas pessoas. E, realmente, não tive contato com eles, exceto por quem também trocou de escola, como eu. Quando entrei na Liberato, eu voltei a ser colega de uma guria que era minha melhor amiga na infância, e minha colega lá na primeira escola. Isso foi bem engraçado, porque além da coincidência de termos sido sorteadas para a mesma turma, viramos “colegas de topic”. Assim, nos últimos três anos, vi ela praticamente todos os dias.

Teve outras pessoas que eu reencontrei depois, lá da minha primeira escola. Alguns entraram na turma que eu deixei quando fui pra Liberato, outros eu passei a conviver novamente no CLJ. É bem legal conversar com àquelas pessoas que marcaram uma fase tão longe da atual.

Então, lá vou com minha “pazinha” e meu “baldinho” desenterra mais do meu passado, em Campina das Missões (cidade natal dos meus pais). Digamos que no mínimo oito horas de viagem sem parar me darão um tempo pra pensar na vida (não que eu já não faça isso sem estar viajando). Será uma viagem legal. Quando eu voltar, conto alguma coisa pra vocês. Ah, eu ainda vou entrar de penetra no bendito casamento que é responsável por eu estar voltando àquela terra depois de tantos anos. Ai como nessas horas eu gostaria de ser cara-de-pau, daí eu teria coragem de fazer isso.

[...]

Um ótimo carnaval para todos.

3 comentários:

Natalia disse...

Hahah adorei teus desenhus!!!! Todso acho q temos um momento de recordaçoes, de desenterros!! :) Bjoks

Marcela disse...

Desenhos liiiiiiiiindos camila!!! E crise pré 18, é??? Tive uma crise fortíssima mês passado, pré 20... terrível! haha belo texto, vivo desenterrando o passado =P Seja bem vinda ao TDB! Um beijo

Tina disse...

Muito legal o texto! É divertido rever coisas que já se fez... Pq a nosssa memória esquece... hehehe Tah lindu teu blog! Bjo