11 de fev de 2009

Tudo num só lugar

Estava com preguiça de acessar o endereço antigo do meu blog para ler meus outros textos? Seus problemas acabaram! Agora transferi tudo pra esse site mesmo!

Pretendo fazer umas mudanças no meu blog esse ano, mas ainda não estão definidas. Apareço quando resolvê-las.

Alô... Por favor, eu gostaria de uma informação!

Nunca vou esquecer do dia que uma amiga minha estava ligando para o 0800 de um chiclete conhecido para saber quantas calorias têm uma unidade. Até ali, eu nem tinha me dado conta que até chiclete têm calorias... e também atendimento gratuito ao consumidor!

Não sou uma pessoa que se importe muito com isto. Os meus amigos da ala masculina sempre acham estranho o fato de que eu sou uma guria que não fica achando que está gorda e que não se importa com os alimentos mega calóricos que por ventura ingere.

Já esta minha amiga citada anteriormente e mais uma penca de meninas está sempre preocupadíssima com as calorias que ingere, com os quilinhos a mais, etc, etc. E vivem na maldita dieta, também.

Realmente não perco meu tempo me estressando com meu corpo a ponto de controlar quantas calorias há num mísero chiclete. Aliás, eu não sei quantas calorias têm em praticamente tudo que eu como. E isso não significa que eu tenha uma alimentação saudável e não precise me preocupar. Só acredito que no momento em que a pessoa se sente bem consigo mesma, ela não precisa se preocupar com a quantidade calórica que ingere, mas sim desfrutar do prazer que é comer, sempre lembrando de que é importante para todos os organismos manter uma alimentação saudável, e que tenha de tudo um pouco.






Texto para o TDB (revista Capricho)

Internet é desculpa pra tudo

- Sabia que a vizinha não tá mais namorando?!

- Ah, é?! Mas o que aconteceu?

- Ele terminou com ela.

- Mas porque? Ele parecia tão apaixonado.

- É... Maldita Internet!

- Ãh?!

Convenhamos, esse diálogo soa estranho pra mim, mas já vi isso acontecer. Ciúmes em doses normais que se expandiram por causa de elogios no Orkut, comentários no fotolog e afins. É uma pena que ferramentas que foram criadas para comunicação (uma das bases de um bom namoro) tenha fama de vilã. Mas acontece. Os espertinhos que costumam paquerar todas mesmo sendo compromissado, e a garota primeiramente tímida que põe fotos sensuais na Internet são facilmente flagrados. O jeito, para ela não virar o motivo do término do namoro, é saber dosar tanto o que se põe lá quanto o tempo que se perde com a Internet. Assim, ninguém precisa deletar o perfil do Orkut por causa da namorada ou ganhar fama de chifruda por causa do bofe.



Para o site do Tudo de Blog – Capricho.

Your 216 downloads are completed

Eu realmente sou contra pirataria, mas fico no impasse: “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”. Então, melhor não falar nada, porque não vou parar de baixar filmes, seriados e afins sem pagar nada. Se os CD’s e DVD’s, em primeiro lugar, tivessem um preço melhor, eu compraria os originais. Mas, como não considero um preço bom (já que com o dinheiro que gasto em um CD original eu posso comprar uns 4 pirateados ou baixar de graça e gravar num CD baratinho). Claro que não gostaria que as pessoas copiassem uma obra minha, e com certeza os artistas não gostam. Mas não adianta nessa altura do campeonato impedir os downloads. A pirataria com CD’s e derivados, eles (dizem que) tentam impedir. Embora não aparente muito resultado. Então como eles tomariam uma atitude “virtual” para impedir os downloads se nem as atitudes com coisas mais palpáveis (como CD’s de camelôs) dão certo?



Para o tudo de blog - Revista Capricho

Mais um vilão

Uma máquina de Coca-Cola, outra da Nescafé, outra de chocolates, outra de... peraí! Camisinhas?!

Não, calma, você ainda não tem este “privilégio”. Ao menos assim espero. Mas, se essa “idéia” criasse pernas e acontecesse, seria muito incomodo e prejudicial a todos. Diga o que quiser, só aviso uma coisa: essa história de que “eu sou forte o suficiente para isto não me afetar” está totalmente errada. Por mais que você tenha uma mente aberta e madura e que não vai se deixar levar pela “massa”, situações como esta de cruzar com uma máquina de camisinhas na sua escola diariamente afetaria sim seus pensamentos. É algo imperceptível, muitas vezes, e por isso tão perigoso. Não é só esta máquina que coloca incessantemente o sexo precoce e com fim desvirtuado na vida das crianças e jovens. Há muitas outras coisas e pessoas que fazem isso. Tenham cuidado, e não digam que não avisei.





Texto para o TDB – Revista Capricho

Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar...

Ontem eu estava no meio de uma conversa sem muito nexo com um amigo meu, quando ele me mandou um emoticon, conhecido como o (Y), só que animado (o dedão mexia). Depois disso, meu amigo disse “olha, ele joga pinica!”. Olhei novamente pro emoticon e me deu uma saudade tremenda do tempo em que o pessoal se reunia, ia num terreno qualquer onde tivesse terra, fazia os buracos e começava a jogar bolinha de gude. Com isto, constatei como os jogos infantis da minha época andam sumidos ultimamente. Pega-varetas, amarelinha, ciranda, clips... Ah! E pensar que atualmente as crianças combinam de se encontrar no jogo online mais acessado do momento, ao invés de na pracinha. Foi-se o tempo que se reunir para jogar era uma coisa de presença física; agora é praticamente só virtual, fria e sem gargalhadas até chorar.



Texto para o site do TDB.



Aah, agora, além de no meu blog, posto também no blog do Fu, o Mixpop.

Entrando na brincadeira.

Well, a http://psicodellika.blogspot.com/ me indicou para escrever sobre esta brincadeira, então let’s go!



As regras são:

1° - A pessoa selecionada deve fazer uma lista com 8 coisas que gostaria de fazer antes de morrer.
2° - É necessário que se faça uma postagem relacionando estas 8 coisas, não importando o que seja, é necessário que a pessoa explique as regras do jogo.
3° - Ao finalizar devemos convidar 8 parceiros de blogs amigos.
4° - Deixar um comentário no blog de quem nos convidou e nos nossos convidados, para que saibam da intimação.



As coisas que eu ainda vou fazer antes de morrer (vou?):

1° - Vou levar meu irmão à Austrália. Isso é certo, só falta ele fazer 18 aninhos que no mês após isto eu estou lá nas plantações de kiwi já.

2º - Estudar na UFRGS, apesar de eu saber que isso significa maais ralação.

3º - Viajar com meus amigos pra praia (ou qualquer outro lugar, desde que com eles)

4º - Provar pra todo mundo que esse negócio de horóscopo é uma furada

5º - Voltar ao Espírito Santo (amo esse lugar!)

6º - Ir visitar meus pais em Florianópolis quando eles estiverem velhinhos e aposentados e morando lá com um gato persa peludão

7º - Fugir de pagar o dinheiro que eles cobram injustamente para você utilizar o banheiro em alguns lugares (opa, eu já fiz isso).

8º - Escolher uma profissão com a qual eu me identifique e progredir nela



Os indicados são:

http://ruivanafogueira.spaces.live.com/

http://saumenchleden.blogspot.com/

http://astrolouk.zip.net/index.html

http://taasteofink.blogspot.com/

http://www.mixpop.blogspot.com/

http://monkeysintheloft.zip.net/

http://www.baby-doll.blogger.com.br/

http://poisonfake.zip.net/

Ela? Uma droga.

Garota inteligente, linda, querida, amiga, atenção sempre cobiçada por adolescentes, extrovertida, animada, tem solução pra tudo, sincera, legal, interessante, adora festas, badalação, diversão e afins. Não, isso não é a descrição da “menina perfeita” do último best do cinema americano. É simplesmente uma breve descrição da mulher maravilha... digo, da minha mãe.

Eu? Tímida, às vezes considerada antipática, humor instável e não frequentemente feliz como ela, não consigo falar abertamente sobre qualquer assunto, quase anti-balada, e eu nem de longe sei tanta física quanto ela.

A relação mãe-filha? Parece complicada, mas não é. Vivemos em completa harmonia e amizade (claro que tem algumas brigas, afinal, é impossível conviver com alguém um número tão grande de horas e não sair uma peleja de vez em quando).

Minha mãe? Única droga sem restrições e sem seqüelas por vício (estou quase na maioridade e ainda não apresentei nenhuma).



Para o site do TDB.

... Notícias online: morrem mais 124 pessoas em assalto…

Afirmar que estamos acostumados com a violência é totalmente realista. Triste, mas realista. Jornais, revistas, televisão... Não é difícil descobrir qual foi a última crueldade que pessoas cometeram umas às outras. Barbaridades, com certeza. Mas quem ainda fica chocado à qualquer notícia de assassinato, estupro, assalto, etc. que atire a primeira pedra! Estamos tão habituados ao jornal que escorre sangue e aos noticiários dos últimos culpados que estão soltos por aí. E, nesses constantes pesadelos, nos acostumamos. Acostumamos com mortes, vidas destruídas, lares desfeitos. O pior é que continuamos a viver nossas vidas particularmente egoístas e como se nada disso acontecesse e todos vivessem numa bolha cor-de-rosa.



Texto para o site do TDB.

... They want to break freeee...

* Tirando as teias de aranha *

Olá! Depois de um tempo sem postar, e à pedidos dos leitores *uhhh*, estou de volta com um texto pro Tudo de Blog.



.... They want to break freeeee...


Você pega o jornal e se depara com a seguinte manchete “o sexo em praças públicas será liberado”. Após o choque inicial, você provavelmente chega à conclusão de que isto não vai funcionar. As praças são sujas, o risco de assalto é grande e os aventureiros correm o risco de serem vistos por alguma vovozinha irritada que certamente usará sua bolsa para tentar “conscientizar” os indivíduos enchendo-os de bofetadas. O estrago é pior se ela tiver uma bengala ou um guarda-chuva.

Claro que isso é só uma brincadeirinha, até porque essa manchete nunca poderia aparecer nos jornais brasileiros. Mas quem lê/vê notícias relacionadas a outros países, está ciente de que na Holanda isto aconteceu. Assim, muitos se deparam com a questão “se lá pode, porque aqui não poderia?”. Nessas horas, deve-se lembrar que a realidade dos dois países é completamente diferente.

No Brasil, as reações dos “telespectadores por acaso” seriam bem variadas. Uns se irritariam muito e passariam o mais rápido possível; outros parariam para ficar olhando, e quem sabe até pedir se dá pra participar. Justamente por causa dessa diversidade de pensamentos, ideais, pessoas, etc. é que aqui isto não funcionaria. Se, para um país viver com um mínimo de harmonia procura-se atender a opinião de todos da melhor maneira possível, como então permitiriam que quem está interessado em transar fizesse isto na mesma praça que é freqüentada pelas pessoas que não concordam com isto?

Eu, pessoalmente, me sentiria extremamente constrangida se estivesse caminhando numa praça e, por acaso, presencia-se um casal num clima mais “quente” que o habitual. Se já me sinto mal quando tem uns meio exageradinhos nos amassos, imagina se fosse algo além disso. Seria muito desrespeitoso com os outros. A frase “tua liberdade acaba onde começa a do outro” ilustra exatamente o que penso sobre o assunto.





Texto para o TDB.

Vale tudo... para fugir da fama!

As pessoas alegam que, sendo famoso, você é reconhecido pelo que faz, dá autógrafos, aparece na mídia, etc.

O que a maioria esquece é que a pessoa, ao ficar famosa, perde sua privacidade. Imagine-se num jantar romântico com o homem da sua vida quando chega um fã pedindo autógrafo. Você, mesmo contra a vontade e já com raiva do indivíduo ter estragado o clima, solta aquele sorriso amarelo e assina. Isso porque, se você for anti-social, será difamada nas revistas, programas de fofoca e derivados.

Há inúmeras situações deste gênero. Por exemplo: todo mundo tem aqueles dias que necessita ficar sozinho. Mas, ao invés de sair para pensar na vida, dar um passeio, o famoso acaba ficando em casa porque sabe que, no momento que pôr os pés para fora de casa, vai atrair o olhar de todos, terá que dar autógrafos para a maioria e ainda ser fotografado pelos paparazzis. Se mesmo assim resolver sair, terá que forçar um “sorriso Colgate” e atender a todos, mesmo que esteja com vontade de simplesmente ignorá-los.





Texto para o TDB.

My life is changing faster that I imagined...

Começou. Aliás, não tem começo, meio ou fim. Você nasce com isso. Mudanças, mudanças, mudanças. As que você não gosta, as que você almeja, as que você preferia que nunca acontecessem, e aquelas que você esperneia na hora mas depois acaba vendo que era melhor assim.

E, nessas horas, vendo o desespero mútuo da mudança ocorrer antes do tempo nas caras de pessoas que você ama ou que nunca conversou na vida, é que se pode perceber como existem pessoas egoístas. E cai a máscara daquelas pessoas que você nunca imaginou que tivesse uma. Ou imaginava, mas preferia acreditar que era coisa da sua cabeça.

O pior é você se solidarizar com uma situação e acabar cedendo para não fazer seus amigos sofrerem. Sendo que muitos desses amigos nem saibam, muitas vezes, que você os considera assim. Aqueles que vão depois colocar a culpa em você, sendo que você deixou o que era melhor pra você por causa deles.

Mas, é a vida. Mudanças, mudanças, mudanças. Não sei como ainda não me acostumei totalmente com isso. Talvez o fato de a vida mudar sim, o problema é quando as pessoas supostamente “mudam”, mas na real só mostram o lado que sempre tentaram camuflar dos outros.

Escuta... Qual é o seu nome mesmo?!

Muitas pessoas acreditam que, se o sentimento for realmente aparecer, ele aparecerá independente de haver sexo casual antes disto. Mas elas não se flagram que estão redondamente enganadas.

Sexo é uma conseqüência do amor, mesmo que muita gente despreze isto (infelizmente). Se sexo é uma conseqüência do amor, como tem pessoas que conseguem inverter totalmente a ordem das coisas? Ninguém passa a amar uma pessoa depois de conhecê-la por algumas horas. Amor pode demorar a chegar e pode vir rápido também. Mas não tão rápido. Esse “amor repentino” que as pessoas acreditam sentir é apenas uma paixão, que, com o tempo e convivência, pode amadurecer e se tornar realmente amor.

Por esse e muitos outros motivos é que eu acho o fim essa modinha de “sexo sem compromisso”.


Pauta para o site do TDB.

Voltei. E pronta pra escrever. Será?

Olá!



Voltei, e prometo que não viajo mais nessas férias. Mas só porque não tenho mais tempo.

A viagem foi bem legal. Muito proveitosa e divertida! E deu pra “matar as saudades”!

Curtindo os últimos dias de férias antes da volta aos tubos de ensaio com líquidos borbulhantes e coisas do gênero. E, claro, explosões com reações violentas de sódio metálico.

Meio atrasada nos assuntos, tendo que deixar umas pautas para o site de lado, vou escrever agora pra pauta da edição 1040 da revista Capricho. O assunto é “Amizade virtual é sincera?”.





Oi, td bm, qr tc?



Quantas amizades virtuais não começam com aquela conversa que você jura que não vai dar em nada, que nunca mais vão se falar, que é só momentâneo... E de repente, você se dá conta que aquela pessoa tem as mesmas opiniões que você, gostos, sonhos ou até mesmo ideais.

Um tempo depois, aquele “ser” que você julga estar do outro lado da tela do computador lendo atentamente o que você escreve já sabe mais da sua vida do que a maioria dos seus amigos.

Como aquela pessoa só sabe da sua vida o que você informar, há certa “liberdade” para expor situações e pedir opiniões, sabendo que nada do seu passado vai influenciar nas respostas. Por outro lado, há o impedimento da distância quando se precisa de um abraço amigável. Tratando-se de amizades virtuais, deve-se sempre lembrar de “confiar desconfiando”, pois há muita gente legal teclando por ai e também muitos querendo aprontar com as informações que você inocentemente dá no meio de conversas cotidianas.



Pauta para o TDB.

Trote no TDB (último tema)

- Você acredita em duendes?

Nossa. Realmente não. Nunca vi, não conheço ninguém que já tenha visto e realmente acho isso resultado de uma imaginação muito fértil por ai. Cheguei a cogitar a possibilidade da existência deles quando eu era criança e li uma historinha em quadrinhos do Cascão (Turma da Mônica) em que ele e sua família acabaram de se mudar para uma casa meio estranha e o duende do jardim vai atrás do Cascão e quer deixá-lo no seu lugar ali, no jardim. Aquela vez, eu admito, ficou com medo de duendes. Mas, logo depois, vi que não tinha porque temer, afinal, eles não existem. Está pra nascer quem vai conseguir me convencer que existem esses seres. Aliás, nem pra nascer.

TROTE NO TDB (tema VI)

Olá. Desculpem-me pelos textos que postarei hoje, mas estou num período pré-viagem muito apertado em relação ao tempo-livre.


- Diet ou light?

Se você deseja saber a diferença entre alimentos diet e light, visite http://www1.uol.com.br/cyberdiet/colunas/010126_nut_diet_light.htm.
Eu prefiro... Nenhum dos dois! Alimentos diets são, no geral, indicados para pessoas que tem algum problema de saúde (como diabetes, colesterol elevado, etc.) que necessite de uma dieta com restrição de nutrientes ou ingestão controlada de açúcares.
Já os alimentos lights costumam influenciar as pessoas a aumentarem a quantidade que comem deste, pois ele tem menos calorias que seu respectivo produto convencional. Com isto, “somam” mais calorias consumidas no final da refeição do que se comecem a quantidade inicial de um alimento convencional. Além disso, os alimentos diets/lights costumam custar mais, então não é vantagem você consumi-los se não for necessário a substituição dos alimentos convencionais por estes por algum motivo.

TROTE NO TDB (tema V)

Ontem não tive tempo de postar o tema do dia pro trote, então ai vai ele...

- Diga o impacto que o Titanic fez na sua vida



Não me recordo quando foi a primeira vez que olhei o filme, pois já o vi várias vezes. Uma coisa que lembro bem é que no início do filme eu achei que tinha pegado a fita (?) errada na locadora. Depois percebi que era aquele estilo de começa-no-final-depois-conta-como-chegou-ali. Gostei muito do filme naquela época, e fiquei com medo de um dia andar de navio, eu admito. Mas hoje em dia eu gostaria.

Isso me lembra muito a temida pergunta quando jogávamos “verdade ou conseqüência”:

- Se você estivesse no Titanic e só tivesse um colete salva-vidas além do seu, quem você salvaria? Fulano ou ciclano?

E o pior que quem perguntava nunca deixava a pessoa responder “eu daria meu colete para um, o que eu tinha sobrando para o outro e morreria”. Mas mesmo assim, sempre tinha alguém que tentava escapar dessa pergunta assim, mesmo insistentemente sem sucesso.

Aí ficava aquele climão da pessoa pensando, pensando... Até que ela dá alguma desculpa tosca para ter escolhido àquele que salvaria (e consequentemente o que se afogaria).

Sei lá se o Titanic teve mais impactos na minha vida além dessa pergunta tenebrosa que eu pessoalmente odiava responder. E, além disso, lembro que eu fiquei muito braba porque mais ou menos um ano depois que esse filme saiu no cinema eu descobri que meus pais foram olhar e não me levaram junto. Naquela época eu não entendia direito ainda que talvez meus pais quisessem fazer alguma coisa só eles dois também. Bom, hoje em dia eu entendo. E acho que já olhei o filme um número de vezes suficiente para compensar isto.

TROTE NO TDB (tema IV)

Olá, olá. É incrível o fato de quanto eu mais durmo, mais sono eu tenho. Vou tentar acordar um pouco escrevendo pro trote. Well, pra descontrair um pouco, não vou falar realmente sério, mas vou fazer algo diferente.


- Febre amarela, como se prevenir?

Já que a mídia só fala mais em febre amarela e vários destinos de viagem exigem a vacina contra ela, aí vão as dicas para se prevenir. É só seguir tudo direitinho!



- Não use, de jeito nenhum, roupa amarela. Nem que for aquela blusa que está na moda agora. Isso é só um atentado à sua saúde. Fique de olho.

- Se você tem a classificação de pele amarela (que de amarelo eu ainda não vi nada) cuidado: Você corre mais perigo de contrair a doença.

- Não deixe água parada, coloque areia nos vasos de flores, cuide com... Opa, isso é pra dengue.

- Fuja do Sol enquanto é tempo, pois ele é amarelo e isso pode piorar a situação.

- Nunca plante flores amarelas, elas atrairão a doença.

- Não fale nunca as palavras “febre” e “amarela” na mesma frase. Isso é fatal.

- Trate de ir bem na aula de artes. Isso significará que você estudou bastante e saberá explicar o que é o amarelo para alguém.

- Saiba que o pior causador da doença é o semáforo (sinaleira). Ele está lá todo o dia, exibindo o sinal amarelo que é visto por milhões de pessoas toda manhã quando saem para trabalho/escola e na volta dos mesmos.

- Não olhe Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Enfim, fique longe de TUDO que estiver relacionado com febre e amarelo. E boa sorte.


Tenha uma noite amare... ótima!

TROTE NO TDB (tema III)

Sem mais delongas, vou-me ao terceiro tema do trote (que vai ficar uma porcaria, mas beleza).


- Hillary ou Obama?

Ela acorda e relutantemente sai da cama. Abre os olhos bem devagar e vê os vestígios do que esteve fazendo há algumas horas atrás. Sua xícara de café (a maior que ela conseguiu encontrar) com o resto daquele líquido que ela não agüentava mais. Faltam agora alguns dias para o vestibular, e ela corre contra o tempo. Seu horário de “lazer” é quando ela senta na frente da TV para ver jornal. Afinal, estar por dentro do que acontece no mundo também pode ajudar na tal prova.
Ela toma seu café da manhã e percebe que está atrasada. Saí desesperadamente, quase tropicando de tanto sono. Entra no ônibus e procura sua melhor amiga, como de costume. Como ela é sortuda! Está apenas no segundo ano, o que indica que ela não está nem um pouco estressada com a época pré-vestibular.
- Nossa amiga, que cara é essa?
- Cara de quem virou a noite estudando, oras.
- Nossa, que estresse. Você deveria descansar mais.
- É, mas nem consigo. Só penso mais no vestibular.
- Tá, então vamos falar sobre alguma coisa que não tenha a ver com isso.
- Hum... Deixa eu ver....
Depois de um tempo, meio insegura, achando que a amiga vai dizer que isso tem haver com o vestibular, ela pergunta:
- Quem você prefere: Hillary ou Obama?
- Nossa, que pergunta. A Hilary, claro!
- Eu queria ter tanta certeza quanto você. Mas por que você prefere ela?
- Por que adoro as músicas dela, lógico!
A aula passa vagarosamente, quase parando. Ela chega em casa e vai direto para os livros, como de costume, mas não consegue se concentrar pois está muito chateada com ela mesma. Como, depois de estudar tanto, ela não sabia que Hillary é cantora? Será que todos seus esforços foram em vão?
Ela adormece pensando naquilo. Mal e mal ela deitou o rosto no travesseiro, o despertador toca. No ônibus, ainda pensando naquele assunto, resolve perguntar:
- Afinal, como você descobriu que a Hillary é cantora?
- Deeer. Hello!!!! Você anda estudando muito mesmo. VOCÊ NUNCA OUVIU AS MÚSICAS DA HILARY DUFF?
- Quê? Hilary Duff? Eu tava falando da Hillary Clinton! E quem você achou que era o Obama?
- Ué... Aquele terrorista que todo mundo conhece e que nunca pegam. Você tem certeza que ta estudando pro vestibular? Eu não to estudando e sei quem é Osama!
- ¬¬’ Eu tava me referindo ao Barack Obama. O-B-A-M-A!
- Aaaah. Eu achei que você tava com nariz entupido ontem, por isso.
A garota, aliviada que seus estudos não foram em vão, vai pra casa feliz da vida por saber que Hillary Clinton, afinal, não é uma cantora, mas ao mesmo tempo triste pela amiga que, com certeza, terá que tomar muito mais café do que ela no ano que vem se quiser passar no vestibular.

TROTE NO TDB (tema II)

TROTE NO TDB (tema II)

Olá, visitante. Estou sem tempo, então vou escrever sobre o segundo tema do trote, e depois vou-me (se não entender do que estou falando, vide post anterior, que explica o trote).


- Defenda as tartarugas ninjas

Atualmente, muitas pessoas se dizem preocupadas com nosso planeta Terra. Mas quando falamos dos heróis da garotada, são citados desde Batman até Power Rangers. Mas nenhum deles demonstra mais o que as pessoas querem mudar no mundo quanto às Tartarugas Ninjas!

Elas são verdes (cor das árvores, plantas, lembram natureza), tartarugas (o que defende os argumentos contra a extinção dos animais) e têm cascos duros (o que representa como devemos ser na sociedade atual se quisermos mudar alguma coisa).

Além disso, seus nomes são de famosos pintores renascentistas, o que demonstra que devemos combater os roubos a acervos dos museus. Leonardo, Michelângelo, Donatello e Raphael foram criados por um rato chamado Splinter (o que, na condição de rato, representa a superpopulação atual de alguns países). Splinter salvou as tartarugas e às criou após elas terem caído num bueiro, o que mostra-nos como devemos ajudar o próximo sempre.

As tartarugas viraram ninjas por causa de um líquido radioativo que havia no bueiro em que elas caíram. Por causa desse líquido, houve uma mutação em que elas ficaram com aparência/postura humanas e começaram a falar como surfistas. Splinter tornou-se capaz de falar. Isto serve para alertar as catástrofes que componentes radioativos podem causar nos seres humanos. Elas falam como surfistas para dar um aviso geral dizendo para as pessoas cuidarem das praias, não jogar lixo por lá e nem poluir o mar.

Tenho certeza que agora você irá olhar mais vezes Tartarugas Ninjas, afinal, esse desenho tem um conteúdo muito educacional que, se levado a sério por todos, pode até salvar o mundo (ou ao menos sua tarde trancado em casa porque está chovendo).



FONTES CONSULTADAS:

- Turtle Power

Trote no TDB

Trote no TDB

Bem, como em vários lugares os calouros são levados a fazer coisas que não querem pelos veteranos, os inocentes novatos no Tudo de Blog descobrem que ali não é diferente.

As veteranas do grupo estipularam sete temas diferentes (e, digamos de passagem, bem diversificados) para os novatos desenvolverem um tema destes por dia.

Começarei pelo pior. Pior pra mim, que nunca me dei bem em história. Por isso, não garanto que nada do que eu vou dizer a seguir deva realmente ser levado a sério, ou que tenha alguma coerência, lógica ou muito conhecimento por trás. Mas, vamos lá!

O trote é legal porque precisarei escrever sobre coisas que, realmente, acho que nunca escreveria por mim mesma. Let’s go!



- A Tchecoslováquia manteve-se comunista até o final da década de 80, quando se abriu para o sistema democrático. Analisando a atual situação da política brasileira, você acha que o nosso país poderia de alguma forma se tornar comunista?



O socialismo científico (popularmente conhecido como comunismo) é um tipo de sistema econômico que tem como ideais criar uma sociedade sem a conhecida divisão da população em classes sociais (aquela em que a maioria do país não tem quase nada e uma minoria tem praticamente tudo). Esta teoria deseja abolir as propriedades privadas e fazer um “tudo é de todos”. Conforme Karl Marx, isto supriria a necessidade de todas as pessoas, e assim, o Estado não teria necessidade de existir e seria extinto. Marx desenvolveu suas teorias fazendo, primeiramente, uma análise do capitalismo e concluindo que “a exploração do homem pelo homem” é uma característica fundamental deste sistema.

Depois dessa conclusão do Marx dá pra perceber direitinho porque o Brasil é capitalista (não que faltassem evidências para isso). A minoria rica do país nunca iria aceitar ser como os outros, “deixar” suas posses e ainda perder o poder de explorar os desfavorecidos. Qualquer um percebe que quem tem o poder de explorar os as pessoas de classes mais baixas, geralmente utiliza-o sem nenhum pingo de vergonha, porque sabe que no nosso país muitas coisas acontecem assim, infelizmente. Acho extremamente difícil que o Brasil consegui-se virar um país comunista nas condições atuais. Isto necessitaria anos de mudanças e muita, muita paciência. E ah, uma grande dose de sorte!


FONTES CONSULTADAS

- Caderno do segundo ano do ensino médio
- Wikipédia

Começa com um caldinho e acaba com um processo na justiça

Férias de verão, muita gente vai pra praia, isto é fato. As pessoas querem se divertir, pegar um sol, descansar do estresse do dia-a-dia, brincar, etc. Quem curte mar, arrisca até um mergulhinho. Não é verdade?

Aí alguém vai para a praia, com direito de fazer tudo isso, e decide entrar no mar. Na tentativa, acaba levando um “caldo”, o que normalmente geraria uma cena divertida pra quem vê e pra quem sente. Aquela coisa de deitar de rir com os amigos depois.

Só que, sendo essa pessoa uma famosa, ela não pode tomar nem um “caldo” em paz sem virar motivo de piadas maldosas de alguns meios de comunicação só porque está acima do peso definido pelos padrões de beleza do mundo atual.

As várias piadinhas de mau-gosto que só tentam rebaixar esta pessoa comparando-a com outra de corpo sarado, só reflete como as pessoas só pensam cada vez mais em forma e não em conteúdo.

Deixem as pessoas se divertir. Não importa o corpo da pessoa, mas sim se ela está se sentindo feliz daquele jeito.




Texto para o site do Tudo de Blog

Assunto de pauta: Preta Gil e a justiça

TDB 2008 + Primeira Pauta + Viagem

Como eu voltei de viagem ontem, acho que todos esperam que eu vá falar sobre a viagem Sim, vou falar, mas só depois. Agora preciso contar a novidade.

Cheguei ontem da viagem e fui pro computador. Vi que tinha recados novos aqui (obrigada para quem comentou!). Tinha um da Marcela me parabenizando por ter sido selecionada para fazer parte do Tudo de Blog 2008 da revista Capricho.

Aí eu fiquei viajando porque sabia que esse resultado sairia apenas pelo dia 14 deste mês. Abri meu e-mail, para confirmar, e lá estava: um e-mail dizendo que eu fui selecionada. Nem acreditei! Nunca pensei que seria selecionada! Só tenho a dizer uma coisa: muito obrigada!!!

Quem quiser saber mais, acesse: http://www.capricho.com.br/tudodeblog.

Tendo sido selecionada, estou na turma dos 130 blogueiros e blogueiras que vão passar o ano inteiro colaborando com a Capricho, na revista e no site acima, com textos de diversos temas propostos a nós.



Vamos ao assunto da primeira pauta:







Tem certeza que você prefere ELE?!




Quem gostaria de ser “trocada” por outra pessoa, que atire a primeira pedra! Mas e se ele chegasse em você e, ao invés de dizer “estou gostando de outra”, ele dissesse “estou gostando de outrO”? É fácil dizer que daria na mesma, pois, enfim, você teria sido trocada de qualquer jeito, e precisaria esquecê-lo.

Imagino que, se isso acontecesse comigo, pelo menos uma coisa seria diferente: o choque seria bem maior. Ser trocada por “ela” é algo que estamos mais acostumadas a ouvir e conviver. Mas ser trocada por “ele” seria no mínimo estranho.

Para desencanar mais rápido e não ficar mal por ter sido trocada por um menino, olharia para o outro lado da moeda. Procuraria me conformar por ter ajudado o garoto a descobrir sua verdadeira opção sexual e tê-la assumido ao invés de ficar se culpando ou se escondendo por isso, como muitos acabam fazendo. Se ele não tivesse ficado comigo, talvez nunca descobrisse o que realmente quer, e passaria a vida inteira sentindo-se vazio sem saber exatamente o porquê.



Texto para o Tudo de Blog.









... Voltei... Galera estou aqui de novooo.. Voltei pros braços de meu povoo...



Voltei ontem da viagem para Campina das Missões (cidade natal dos meus pais). A viagem foi tranqüila e bem interessante. Pude rever vários parentes e conhecer os que nasceram durante o período que eu não fui para lá. Fazia quase sete anos que não apareci mais praqueles lados.

Desenterrei muita coisa do meu passado, pois visitei aquele lugar muito mais frequentemente quando era criança. Então, nesta pequena estada naqueles lugares encantadores, eu relembrei quando eu corria pela roça, andava de carroça, tratava os boizinhos, ovelinhas, etc. Lembrei que eu tenho trauma de galinha porque uma me picou quando eu era criança. Lembrei de quando eu ia à casa do Oscar, que eu teimava em chamar de Roscar, e do Vanderlei (Bomlei, segundo meu irmão), e eles me levavam pra tratar os terneirinhos com mamadeira, mesmo que era de noite e ninguém queria que eu fosse porque tava tudo embarrado. Agora conheci a mulher, a filha e o bebezinho do Oscar, tudo de uma vez. O tempo voa!

Dormi duas noites na casa de tios-avós meus. Lá tinha dois filhotinhos de ovelha, coisa mais fofa! Ouvi muitas histórias dos meus parentes que nem conheci, dormi no quarto que foi da minha bisavó, conheci uns primos meus e uma priminha muito ativa e que fez dar muitas risadas. Nunca vi uma nenê tão maluquinha quanto ela, no bom sentido. Não parava nem um segundo! E isso que ela vai fazer apenas um aninho daqui a uns dias.

A viagem valeu muito à pena, pelos reencontros e pelo descanso. E também porque até que enfim comprei uma cuia do Grêmio! Ah, como é bom ter férias! Mas estou com MUITA saudade dos meus amigos! Aulas, comecem, preciso revê-los! Falando nisso, morreu o primeiro diretor da minha escola e eu descobri até que enfim que dia começa as aulas.

Desenterrando o passado

Desenterrando o passado


Não sei se vocês concordam comigo, mas eu gosto muito de “desenterrar” coisas do passado. Ontem, por exemplo, eu passei a tarde remexendo meus materiais escolares de quando eu apenas tinha começado a escrever até a oitava série do ensino fundamental. Sabe, entre trabalhos, cadernos e provas, encontrei muita coisa interessante.

Aqueles trabalhos que eu nem lembrava que já tinha feito alguma vez na vida. Aqueles nomes que na época eram tão cotidianos e hoje em dia eu nem lembro direito. Aqueles bilhetinhos de dia dos amigos no meio de agendas antigas. Aquelas frases de declaração escritas sem saber para quem. O caderno que tinha o conteúdo da primeira prova da minha vida, na segunda série, e que no desespero, tentei decorar até as datas que foram vistos tal e tal conteúdo. Aqueles cadernos de recordação com os desenhos dos meus ex-colegas.

Cheguei numa famosa frase: o mundo gira. E como! Estou, atualmente, freqüentando a terceira escola na minha vida. Na minha primeira escola já tinha “coleguinhas” que estavam comigo desde a “escolhinha”, ou como queiram chamar. Quando fui para a segunda escola, eu achei que nunca mais conviveria com aquelas pessoas. E, realmente, não tive contato com eles, exceto por quem também trocou de escola, como eu. Quando entrei na Liberato, eu voltei a ser colega de uma guria que era minha melhor amiga na infância, e minha colega lá na primeira escola. Isso foi bem engraçado, porque além da coincidência de termos sido sorteadas para a mesma turma, viramos “colegas de topic”. Assim, nos últimos três anos, vi ela praticamente todos os dias.

Teve outras pessoas que eu reencontrei depois, lá da minha primeira escola. Alguns entraram na turma que eu deixei quando fui pra Liberato, outros eu passei a conviver novamente no CLJ. É bem legal conversar com àquelas pessoas que marcaram uma fase tão longe da atual.

Então, lá vou com minha “pazinha” e meu “baldinho” desenterra mais do meu passado, em Campina das Missões (cidade natal dos meus pais). Digamos que no mínimo oito horas de viagem sem parar me darão um tempo pra pensar na vida (não que eu já não faça isso sem estar viajando). Será uma viagem legal. Quando eu voltar, conto alguma coisa pra vocês. Ah, eu ainda vou entrar de penetra no bendito casamento que é responsável por eu estar voltando àquela terra depois de tantos anos. Ai como nessas horas eu gostaria de ser cara-de-pau, daí eu teria coragem de fazer isso.

[...]

Um ótimo carnaval para todos.

Apenas um oi

Oi!

Estou sem criatividade e tempo para escrever algo mais elaborado, então estou passando para dar um simples "oi" e desejar a todos uma ótima semana.

Estou muito feliz com algumas idéias que me surgiram nestas férias, mais especificamente nos últimos dias.

Também estou alegre porque vou visitar a terra natal dos meus pais, rever os parentes, relembrar velhor tempos. Fazem anos e anos que não vou para lá. Espero ter bastante coisa para contar quando voltar.

Se bem que não sei direito o quê eu vou fazer lá na noite que meus pais vão num casamento. Eu e meu irmão não fomos convidados (nós nem conhecemos os noivos). Então não sei o que podemos inventar de fazer naquela noite. Alguma sugestão?

Em questão de novidades... Além da viagem, posso contar que virei o Guitar Hero III, mas no nível easy (fácil). Agora estou jogando no medium (médio) e alguma coisa no hard (difícil).

Revi algumas pessoas que estava com saudades neste final de semana, e também relembrei de tantas outras pessoas que eu nem vi ainda nas férias e estou morrendo de saudades já. Como diz minha amiga: agora é esperar as aulas recomeçarem.

Bom, era isso. Até mais. Obrigada pelos comentários no post anterior!

Beijos.

BBB?

Em primeiro lugar, não quero ofender ninguém que curte assistir o tal do BBB, apesar de não conseguir compreender qual motivo leva uma pessoa em sã consciência a desperdiçar seu precioso tempo com este programa.

O título deste post, como se pode observar, é uma pergunta sobre a sigla “BBB”. Você deve estar pensando: tá, e aí, todo mundo sabe o significado desta sigla. Afinal, como notícia ruim vem rápido, todos já ouviram falar em Big Brother Brasil.

Pois é, então está aí o significado. Mas vou explicar o porquê da minha indagação. Para mim, a sigla teria muito mais sentido se fosse Big Bosta Brasil, ou Big Besteira Brasil, ou Big Baixaria Brasil, etc.

Se você é mais uma daquelas pessoas que gosta do programa ou acha que não tem nada de mal em “dar uma espiadinha”, vou dizer o porquê de denominá-lo com tantas palavras pejorativas. Falando de quem está na casa, acho um absurdo o que as pessoas são capazes de fazer por dinheiro. Não me refiro somente aos “brothers” de agora, mas de todos que já passaram por lá. Muitos deles são capazes de se mostrar extremamente falsos, egoístas, sem sentimentos, etc. para (quase) todo o país. Lá na casa, alegando ser uma oportunidade única nas suas vidas, eles mentem, ferram os outros, envenenam as pessoas uma contra as outras e coisas do gênero.

Li no site da revista Capricho que uma estudante gastou cerca de R$17000,00 para deixar a aparência “em cima” para participar do tão sonhado BBB. Imagina só... Para aparecer na televisão e fazer bonito na frente de todos, ela precisava renovar seu guarda-roupa, contratar um personal trainer para deixar tudo em forma, arrumar o cabelo, clarear os dentes... E, claro que não podia faltar, desfilar semi-nua pelas ruas de Teresina (capital do Piauí, de onde ela veio) para ir garantindo votos.

Agora me responde: Tudo isso pra quê? Ela pagou a maior grana pra ter quinze minutos de fama, perder o namorado e as festas de formatura no curso. Tudo bem, eu sei que a maioria das pessoas vai alegar: ah, mas vale tudo para concorrer a 1 milhão de reais. Sério mesmo? Prefiro continuar aqui, estudando, pensando no meu futuro, minha faculdade, meu futuro carro, seja lá o que for, do que sair por ai me exibindo e abrindo minha privacidade para quem quiser ver. Prefiro não concorrer a esse dinheiro e conseguir o que precisar com meu esforço e trabalho do que fazer essas loucuras que tantos fazem para estar na casa mais vigiada do Brasil.

Mas, antes que me acusem, digo que não é só esta moça que fez tudo isso para estar lá. Com certeza muitos outros fizeram, e provavelmente pior. Claro que não posso sair julgando ninguém, e não é esse meu objetivo. Meu objetivo é mostrar a minha opinião sobre este programa que já deu há muito tempo o que tinha que dar.

Mas, se eles fazem tudo isso para estar lá, quer dizer que alguém aqui fora aprova tudo isso e ainda paga pra ver mais. Gastam tempo na frente da televisão vendo tudo isso, torcendo e ainda ligando para eliminar quem está no paredão. Não importa o que me disserem, nunca vou entender como os telespectadores sentam na frente da TV para ver uma baixaria como este programa. Ah, e sem esquecer que quanto mais briga, discussão, sexo e traição, melhor, né?!

É por esses motivos que me nego a olhar esse programa e também o porquê de eu me irritar tanto com essa poluição sonora que vem lá da sala de estar. Espero que as pessoas se liguem e vejam que esse programa não acrescenta nada de bom nas suas vidas (assim como muitos outros). Pelo contrário, ainda trazem uma grande quantidade de besteira para dentro de sua família, assim como um assunto nada saudável para sua roda de amigos.



Li antes de escrever o post: Capricho

Post perdido

Oi

Estava fazendo umas mudanças no html do blog quando deu alguns problemas e eu perdi o último post... por isso, estou escrevendo aqui de novo:



Guitar Hero III



Eu não agüentava mais ver meu irmão jogando Medal of Honor e outros jogos semelhantes em que, para mim, nem objetivo há. Não vejo moral em ficar se escondendo e tentar matar o máximo de pessoas possível. Mas vou parar de falar nisso, pois o fato de eu não ver lógica me impediu de jogar mesmo esse tipo de jogo. Sendo assim, não posso palpitar muito.

Talvez por esse fato, ou por que eu estou de férias mesmo, é que eu estou meio “viciada” em Guitar Hero III: Legends of Rock. Este jogo, como já traz no nome, é para aqueles que quando estão com uma guitarra na mão se sentem as verdadeiras lendas do rock em pessoa.

Você encontra o jogo para as seguintes plataformas: PlayStation 2, PlayStation 3, Xbox 360, Wii e PC. Este jogo pertence à uma série com um total de quatro versões atualmente. Guitar Hero (2005), Guitar Hero II (2006), Guitar Hero Encore: Rocks the 80s (2007) e o meu amado Guitar Hero III: Legends of Rock (2007). Refiro-me por meu amado pois é o único que realmente já joguei. Os outros eu deduzo que são bons também, pois o que muda são as músicas, mas o estilo de jogo teoricamente é o mesmo, segundo vendedores da loja onde comprei o jogo. As diferenças é que as versões anteriores não são habilitadas para todas as plataformas que o último é.

Realmente sugiro o jogo, pois gostei muito. Claro que cada um com sua opinião. Mas uma coisa que com certeza ajudou é que eu quero comprar uma guitarra, pois sempre gostei. Até fiz aulas de violão para um dia tocar guitarra. Mas esse dia parece bem distante, pois estou sem grana e sem tempo durante o ano para aproveitar. Então, enquanto isso, me divirto com o jogo mesmo.

Apresentação

Olá.



Resolvi fazer este blog por que... Ah, porque foi mesmo?!

Mas que coisa... Espere eu me apresentar primeiro.

Meu nome é Camila, tenho 17 anos, sou gaúcha e me orgulho muito disto. Para quem não sabe, gaúchos são aqueles guris e gurias do Rio Grande do Sul. Estado do sul do Brasil, cujos ícones nacionais provindos dele incluem a top das tops Gisele Bündchen, o jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, a "rainha dos baixinhos" Xuxa, entre tantos outros.

Mas... Vamos voltar para a apresentação do blog em si. Bem, há mais ou menos quatro ou cinco anos atrás, eu estava sentada na frente de um computador começando meu primeiro blog. Sim, isso faz muito tempo, eu sei. E comecei o primeiro, o segundo, o terceiro... Já perdi a conta de quantos foram. Até que um dia eu não tinha mais nenhum, talvez porque enjoei, ou porque não tinha nada sobre o que eu quisesse escrever. Quando me lembro do conteúdo dos meus posts nesses blogs eu sinto uma grande vontade de rir. Aliás, lembrar do passado quase sempre é divertido.

Só que nos antigos blogs eu "escrivia axim, pq eu axava ixu 1 máximo". Ainda bem que mudei esse conceito. Neste blog realmente não vou escrever assim, então, não precisa se apavorar.

Minha intenção em relação à escrita deste blog é que ela seja clara, e não um código de palavras que assassinam o português. Treinar a escrita é um motivo pelo qual resolvi “postar” novamente.

Outro fato que influenciou isto aqui foi o blog da minha amiga Cristina (Tina). Faz pouco tempo que ela o fez, imagino que influenciada pela nossa professora de história do ano passado, que sempre estimulou os alunos a mostrarem sua opinião. Ela mesma tem um blog também, cujo endereço você encontrará no final deste texto. Mas, voltando à esta minha amiga Tina. O blog dela simplesmente reacendeu a "chama blogueira" dentro de mim, que dormia tão profundamente durante anos. Ela escreve extremamente bem, o que faz a atenção de quem lê seu blog aumentar bastante. Eu não escrevo nem de longe tão bem, mas aqui quero ter um espaço para pelo menos escrever alguma coisa que não sejam fórmulas ou relatórios de química.

Não determinei realmente um assunto para este blog, mas a princípio escreverei sobre qualquer um que me venha à cabeça e me deixe com vontade de expressar minha opinião. Espero que o blog tenha sido previamente apresentado. Afinal, eu precisava de um primeiro post, e nada melhor que dizer o que eu vim fazer aqui.



Abraços,

Camila .





Blogs citados:



- Sônia

- Cristina (Tina)



Sites que consultei alguma coisa para escrever o post:



Rio Grande do Sul (wikipédia)